TEXTO: Ano após ano!

19.1.16

Há 16 anos eu tive que me ver sem você, me ver sem seus carinhos e sem seu abraço aconchegante. Durante esses anos fui crescendo e você foi se tornando cada vez mais uma lembrança na minha cabeça, não passava de uma lembrança de momentos tão embaçados e mesmo assim que não perderam sua importância.

Ainda hoje, mesmo depois de tanto tempo ainda não consegui compreender o motivo pelo qual você foi arrancada tão brutalmente dos meus braços, como pôde me deixar assim? Como pôde abandonar teu filho? Como pôde ser assim tão egoísta? E na real nada disso foi culpa sua, outro ser que não era nada humano resolveu um dia que você não precisava mais cuidar daqueles amigos que amava, não precisava mais fazer parte daquela família que te admirava e pior de tudo, que você já tinha tido o tempo suficiente para viver.

Eu era apenas uma criança, e fui obrigado a conviver ano após ano com aquele barulho atormentador que me faz acordar muitas vezes assustado durante a noite, e que me deixou por muito tempo estasiado, e completamente perdido. Um garoto de cinco anos não sabe como lidar com tal peso, mas eu tive pessoas muito especiais que me ajudaram a aguentar tudo isso, não a superar, mas sim a saber conviver com essa ferida que nunca se fechará.

Um pedaço de mim morreu com você naquele 14 de janeiro de 2000, e esse pedaço se chamava coração, não que agora eu me sinta incapaz de amar, ao contrário, hoje eu dou ainda mais valor ao amor, e dou ainda mais valor ao saber lidar com a dor, que mesmo sendo atormentadora ela se revela de grande importância nos momentos mais difíceis.

E olha só como a vida é uma caixinha de surpresas, um individuo com um senso de humor bem estranho. Estou crescendo mãe, e espero que esteja me tornando um ser cada vez mais humano, no melhor sentido da palavra, e que você possa ter orgulho do seu garotinho, afinal hoje não sou mais nenhum menino, mas serei pra sempre o seu garotinho e você será pra sempre a minha mãe. Eu te amo!

Talvez goste disso

0 Comentários

Google+