Texto: E a minha alma gêmea?

8.11.15

Estava aqui lendo uma matéria em um site sobre como encontrar a minha alma gêmea, a adivinha só? Mais aquela clichê de que você não consegue nada se não tentar, não consegue nada se não se arriscar, e que ninguém vai querer amá-lo se você não se amar antes de qualquer coisa. 

Você deve estar se perguntando por que estou tão desesperado para encontrar minha alma gêmea que estou até procurando maneiras de como fazê-lo, mas na real eu não estou nem um pouco interessado nessa historia toda de metade da laranja, tampa da panela ou qualquer outra maneira que exista para definir aquela pessoa com quem você quer  ou acredita querer – passar o resto de suas vidas.

É estranho, mas tem um momento na vida – não estou generalizando – de uma pessoa que ela só quer estar sozinha, só quer mesmo se conhecer, se amar e não ter que dividir essas descobertas com mais ninguém. Sempre que se está com alguém você tenta melhorar para que a pessoa te aceite, para que ela queira estar com você, mas espera! Não era pra essa pessoa amar exatamente a minha maneira de falar “bolacha” ao invés de “biscoito”, não era pra ela amar o meu mousse de maracujá cheio de sementinhas trituradas, por que sempre esqueço de coar?

Por que ter que me tornar uma outra pessoa, quando na real essa minha alma gêmea deveria me amar exatamente assim com essa altura, esse peso e esses cabelos? Isso não faz muito sentido, faz? Se faz pra você eu é que tenho que procurar uma ajuda psiquiátrica urgente, por que estou entrando em uma esfera de desentendimentos espirituais e psicológicos.

Essa historia toda me cansa, eu procurei – e procurei muito – durante esses anos por uma pessoa que me completasse, e até que encontrei algumas que se encaixavam naquele vazio que estava tentando preencher, mas depois de muito tempo todos acabavam indo embora, encontravam um cobertor mais quente pra se deitar, um abraço mais aconchegante que o meu e um beijo melhor também, então eu ia lá mais uma vez, me afundava no travesseiro e sofria três dias por ter perdido a minha “alma gêmea”, então eu deva ser um problema grande demais, ou o meu vazio tenha uma forma tão maluca que ninguém nascido até hoje possa completa-lo então vou pra fase em que começo a me descobrir sozinho, e começo a me amar sem necessidade de um outro ser. Vai ver esse clichê realmente funcione.



Talvez goste disso

0 Comentários

Google+