Texto: Sem Medo

9.1.15

A um ano atrás, fiz uma tatuagem, e nela está escrito No Fear (Sem Medo). E os meus amigos riram, a minha família também, afinal eu morro de medo de escuro. Qual sentido de uma pessoa medrosa tatuar que não tem medo? Eu tenho medo sim! Medo de não evoluir, medo de ser uma decepção pra minha família, medo do meu coração desistir, e eu não sentir mais nada. Mas em contra partida, eu não tenho medo de viver, de correr atrás dos meus sonhos, de lutar pelo meu lugar no mundo, e as coisas que eu amo. Eu sou estranha, admito isso.

Li em algum lugar a seguinte frase, “Você é só isso mesmo, ou está guardando o melhor pro final?”. Depois que li isso, fiquei me perguntado no espelho, se vou ser só isso, se não vou conseguir superar os meus defeitos. Posso admitir uma coisa? Eu tenho muito medo, muito medo mesmo, das pessoas desistirem de mim. E se o final for hoje? Que melhor pode existir dentro de mim? Eu sou realmente só isso? Meu Deus, como eu tenho medo de não ser o suficiente! Na verdade, eu sou a única pessoa que me assusta, porque eu sei que a única coisa que pode me destruir, sou eu mesma.

Mesmo assim eu não mudo. Será que lá no fundo, eu não quero ser diferente? Ou é só preguiça de consertar? Se duas pessoas, que não se conhecem, te falarem a mesma coisa, em dias diferentes, acredite, o defeito esta em você. E eu sei que o defeito está em mim. Mas eu estou aqui imóvel, e continuo perdendo as pessoas, só por não conseguir ser diferente. Eu deveria mudar pelas pessoas? Ou essa cobrança me faz querer mudar de pessoas? É tudo sempre tão confuso.


Talvez goste disso

0 Comentários

Google+