Texto: Mãe

14.1.15

Mãe, o tempo é o senhor de tudo, é o senhor do mundo todo. Nem acredito que já se passaram 15 anos, não é possível que eu tenha suportado 15 anos da minha vida sem ter você, nem acredito que já  são 15 natais, 15 aniversários e 15 dias das mães sem você.

Como posso sentir essa ferida doer assim há tanto tempo? Como é que posso suportar a dor de não poder te abraçar todos os anos? Como você consegue? Como você se aguenta por fazer isso comigo?

De todas as decepções que já tive na vida, a pior delas foi te ver partir sem ao menos poder me despedir. Sem ao menos poder te dizer o quanto eu te amo, o quanto você me faria falta, e que  eu sempre serei o garotinho da mamãe. Sempre serei aquele moleque que falava esganiçado e que corria pros seus braços todas as tardes quando chegava do trabalho.

Eu ainda assim agradeço todos os dias ao tempo por não me tirar as memórias, por me deixar ter o privilégio de te ter comigo sempre que eu quiser. A única parte ruim disso tudo é que os meus olhos respondem sempre aos impulsos das lembranças, e eu acabo chorando sempre que me lembro de você, e acredito que será pra sempre assim.

Mãe, como me dói dizer essa palavra, é tão ruim não te ter aqui, é tão ruim saber que alguém no mundo se sentiu no direito de te tirar a vida, e te arrancar assim tão brutalmente da minha vida. Espero que esteja me vendo, espero que esteja cuidando de mim, por que eu preciso de um pouco de cuidado. E como dizem por ai, um abraço de mãe cura tudo. Espero que eu aprenda a me curar de uma outra maneira.

Espero que esteja orgulhosa do menino que me tornei, que esteja aí confiante no homem que ainda irei me tornar, por que no mundo inteiro a única pessoa pra quem eu queria dizer o meu “Eu te amo” era você nesse momento. Queria poder ver seu sorriso mais uma vez, ouvir tua voz, e te ouvir dizer que ama tanto quanto eu amo você.

São 15 anos que essa ferida está aberta, absorvendo toda essa minha dor e abandono. Você me deixou sozinho, e infelizmente eu continuei assim mamãe. Normalmente em datas marcantes as pessoas sorriem e comemoram, mas o que fazer quando é uma data como essa? Uma data que marca uma coisa assim?

Só quero que saiba que independente de qualquer coisa eu vou ser sempre seu filho, sempre seu bebê, e vou te amar pra sempre . Descanse em paz.

Do filho que sente sua falta. 


Talvez goste disso

0 Comentários

Google+