Eu Assisti: Planeta dos Macacos – O Confronto (Dawn of The Planet of The Apes)

15.12.14


Com toda certeza "Planeta dos Macacos – O Confronto" veio com uma proposta mais obscura e violenta que seu primeiro filme, ou não. O novo longa trás um ponto de vista diferente dessa vez, se em "Planeta dos Macacos - A Origem" temos um filme mais claro com uma visão totalmente humana, no longa "Planeta dos Macacos – O Confronto" a visão parte dos nossos amigos símios.

Uma produção que me pareceu bem realista, e pra ser sincero me deixou um pouco surpreso. Não esperava um leque de emoções tão vasto em um filme que é quase produzido inteiramente em um laboratório de informática. Sabe com o Cesar não tem como não se emocionar, e nem com o a sua amiga Maurice.

A história do novo filme não é nem um pouco difícil de entender. Um vírus se alastrou e dizimou a população humana, um vírus produzido em laboratório e testado em chimpanzés. Um grupo de sobreviventes que vive em uma "colônia" se aventura na floresta em busca de uma hidrelétrica em busca de uma fonte de energia, para evitar que os humanos voltem ainda mais no tempo. E é lá que eles encontram o Cesar e seu grupo, instalados há 10 anos, depois da batalha de São Francisco.


Eles criaram uma colônia (assim como os humanos) vivem em paz, sem saber se os humanos ainda existem ou não depois da doença que dizimou a humanidade. O desenrolar da história é bem tranquilo na primeira metade do filme. A ação começa mesmo na segunda metade, as cenas de ação são violentas, e muito bem produzidas, os efeitos especias não decepcionam, o filme tem um um roteiro básico, reflexivo até.

"Planeta dos Macacos – O Confronto" vai te trazer uma linha reflexiva que irá te fazer rever alguns conceitos básicos. Uma reflexão que vale a pena, é um filme de ação/ficção, mas que te fará pensar um pouco em algumas coisas.

Dirigido por Matt Reeves, com Andy Serkis, Jason Clarke, Toby Kebbell, Keri Russell e Gary Oldman. Sem a beleza de carisma do James Franco, afinal de contas não se passaram 10 dias, foram 10 anos. O filme poderia ter sido um pouco mais curto, pra não termos aquela impressão de cenas que só estão ali pra fazer o horário.


O final com certeza é muito bom, mas tenho que dar destaque a uma cena que acontece no confronto, uma cena em que *SPOILER* o Koba está em cima do tanque de guerra (sim, tem um macaco num tanque) e a câmera faz uma cena 360° com o cano do tanque, é muito boa, e me deu uma reativada no meio da história.


Um filme de ação, ficção científica e uma dose de drama. Bom, quem estiver procurando um filme pra ver com os amigos, aí está. Uma história não muito complexa, com efeitos visuais bacanas, e uma linha reflexiva pra discutir com a galera depois que o filme acabar.

Enquanto isso, dá uma olhada nesse trailer:



Se você ver o longa me conta o que achou, e se vai ver me conta aqui embaixo o que achou da resenha. E se quiser me indica um filme ai pra eu ver, depois venho aqui e conto tudo pra vocês.
Valeu, Abraço.

Talvez goste disso

0 Comentários

Google+