Texto: Seriedade demais cansa!

3.11.14

Não sei que vontade maluca de escrever o tempo todo que ando tendo ultimamente, estou me sentindo um maluco com a mente em chamas e a cabeça cheia de coisas que se eu não colocar em algum lugar eu vou acabar surtando e tendo uma daquelas depressões ou surtos psicóticos.

Eu nem sei sobre o que escrever, ou pra quem escrever, só sinto vontade de escrever, de contar um pouco sobre as coisas loucas que se passam na minha mente. Será que mais alguém já parou pra imaginar como o mundo seria se o céu fosse cor de rosa e se as nuvens fosse realmente de algodão? Eu sei que isso parece um sonho louco de uma garotinha mimada, mas eu já parei pra imaginar isso e eu não sou uma garotinha mimada.

Por que temos que seguir tantos rótulos nas nossas vidas, como esse de que não posso brincar com bonecas por que sou menino, não posso imaginar o céu cor de rosa por que não sou menina? Isso tudo é uma grande besteira, regras idiotas que nos fazem ser pessoas limitadas a pensamentos pequenos que não nos dão a chance de sermos realmente felizes sonhando como seria maravilhoso ir a Nárnia e conhecer o Aslan, ou ir a Terra do Nunca e passar o dia com o Peter Pan.

Eu sei que vivemos em um mundo real, onde decisões sérias devem ser tomadas a todo momento, como qual profissão escolher, a que me dê mais lucro ou a que me dê uma satisfação pessoal e uma satisfação profissional? É muita pressão na cabeça de muitas pessoas, pessoas essas que poderiam simplesmente sentar em um parque e ler um livro ou deitar na cama no quarto e ir ouvir Turning Page (amo essa musica).

Sinceramente eu estou cansado de ser perguntando o tempo todo o que eu quero fazer da vida, ou que tipo de profissional quero ser. Será que não posso ser um cara que só quer se sentar em uma pedra e passar o dia todo lá meditando? Pensando em como é lindo o céu, e em como os anjos podem ser encantadores.

Nada disso que escrevi aqui possa ter sentido pra você, mas tenho a certeza de que em algum momento da vida já pensou em alguma dessas coisas, ou pensará. Rótulos, decisões sérias, planos para o futuro. É realmente nisso que nossas vida devem se basear? Se a resposta for sim, eu te digo que podem me chamar de louco, mas espero crescer e não perder esse desejo de ser feliz ao ver fadas a noite, esse sentimento de trabalhar no escritório mas meu telefone ter que ser verde limão, só pra ser diferente. Dizem que coisas estranhas me atraem, o que não deixa de ser verdade, pois gosto do diferente e odeio as paredes iguais, as cores parecidas e as pessoas que não sorriem nem por decreto.

Posso ser louco, posso parecer um alguém desinteressado, mas eu quero ser assim. Quero poder estar velhinho e dizer que fui feliz, que vi anjos e toquei nas fadas, descrever para as pessoas a beleza incondicional dos unicórnios e a voz cativante das sereias. Podem não ser físicos, mas de que isso importa se o meu mundo pertence a mim, não tenho problema em dividi-lo mas nem todo mundo é forte o suficiente pra sobreviver a ele.



Talvez goste disso

0 Comentários

Google+