Texto: A vida, as decisões, as decepções e algo mais.

18.4.14

A vida é uma coisa tão surpreendente que chega a ser engraçado quando eu paro pra prestar atenção na maneira que eu reajo a certos acontecimentos, e como as pessoas reagem a minha volta aos mesmos acontecimentos.

Eu nunca fui uma pessoa de muita sorte no amor, eu sempre me apaixono pelas pessoas erradas, e sempre que me apaixono de verdade eu vou lá e quebro a cara, e ai as dúvidas começam então a pipocar na minha cabeça. Eu sou um ser humano horrível, ou então alguém em algum lugar ali em cima não me suporta ou me criou pra sofrer por amor. Nós seres humanos nunca estamos prontos pra perder alguma coisa, ou alguem. Estamos sempre querendo adquirir mais, e mais e sempre mais, a perda é uma coisa que nunca entrou pra nossa lista do cotidiano.

E claro eu também (como todo mundo) não estou pronto pra perder, e não me dou muito bem quando perco algo, e ai que vem aquela historia que citei la no começo, da forma diferente em que cada pessoa reage a cada estimulo e a cada ação da vida. Temos muitas decisões no decorrer da vida, muitas coisas com que nos preocupar, e perder algo nunca faz parte dessas preocupações, e quando perdemos ficamos desolados.Me sinto uma pessoa muito intuitiva, e nesse momento da vida eu ganhei (acreditava que tinha ganhado) uma coisa, na verdade é uma pessoa.

 Alguém com quem me identifiquei de maneira surpreendente, e que eu fiquei extremamente feliz por tê-la conhecido. Mas experiências anteriores da vida me fazem ficar sempre com aquele "pé" atrás, e esse meu ''pé'' não parece ser dos melhores, pois agora me vejo em uma situação muito estranha, pois as coisas estão estranhas, e me sinto que isso vai mudar, estou sentindo as coisas irem embora por entre os meus dedos. Então eu começo a pensar na pessoa extremamente sem sorte no amor que me tornei, o sofrimento é constantemente presente quando os assuntos se tratam do coração e do amor.

Me jogo na vida sem me prender sentimentalmente a ninguém, e assim vou seguindo alegre, e no momento em que decido pousar em algum lugar e a me dedicar a aquilo eu dou com a cara na parede da vida e tenho que voar outra vez e voltar a ser livre, vou perdendo meu coração aos poucos, vou deixando um pedaço a cada decepção e a cada vez que me vejo abandonado.

A vida, eita coisa que me surpreende a cada dia, que me deixa diferente a cada dia, que me tira uma dúvida a cada e que mesmo assim me deixa cheio de perguntas. Perguntas essas que não tenho mais muita certeza de que poderão ser respondidas um dia.


Talvez goste disso

0 Comentários

Google+