Eu Assisti: O Doador de Memórias

21.9.14


Admito que só vi esse filme por que vi uma divulgação bem forte em cima dele, não era um dos filmes da minha lista de cinema 2014. Em um ano onde o cinema simplesmente está “bombando” um filme morno não tem muito espaço, digamos a verdade, ninguém – ou quase ninguém – está interessado a sentar na cadeira do cinema por mais ou menos 90 minutos e não ver uma explosão de verdade, uma boa troca de farpas ou pelo menos um romance bem meloso, do tipo que te faz até sentir vontade de casar.

Bem diferente dos filmes lançados esse ano, O Doador de Memórias traz uma historia carregada de emoção, não essa emoção que estamos nos acostumando a ver, mas sim uma emoção reflexiva, tenho certeza que é o filme que vai fazer você sair do cinema repensando em como você conduz a sua vida, e em como faz com que as emoções te controlem ou não.

Por outro lado, em O Doador de Memórias nós identificamos claramente ingredientes que estão fazendo outras histórias ai serem um sucesso como os queridinhos do momento “Jogos Vorazes” e “Divergente”. Como? Eu vou te dizer isso agora.

A história é basicamente assim... Estamos em uma sociedade futurística onde adolescentes lutam contra regimes totalitários em busca de uma idealização com um todo.  Ao completar 16 anos, os adolescentes são designados a uma área (bem no estilo Divergente de ser) onde permanecerão pelo resto de suas vidas. Porém um desses jovens é escolhido para um “trabalho” diferente, que nesse caso é o foco principal da história.

Jonas é o nosso jovem citado acime, ele acabou de completar 16 anos e foi então selecionado a ser o próximo “receptor de memórias” da comunidade, estando destinado a guardar todas as memórias do passado, memórias essas que guardam consigo segredos que não são revelados aos demais habitantes da comunidade.

A sociedade atual é “pacífica”. Não há diferenças, preconceitos, raiva, inveja, violência. E isso parece ser perfeito não é mesmo? Pois é, mas isso tudo não é tão bom quanto parece. E ao desenrolar da história vamos descobrindo o por que, e é ai que eu admiro o trabalho do diretor Phillip Noyce, que foi indicado a mais de 20 premiações de cinema, (“Colecionador de Ossos”, “Salt” e também episódios da série Revenge), com sacadas e bons movimentos de câmera ele faz com que o filme seja leve e sútil. Ah, e eu já disse que o filme começa em preto e branco e vai ficando colorida a cada nova descoberta do Jonas? hahaha, achei isso sensacional.

Contamos com um belo elenco, temos dois premiados do Oscar a gloriosa Meryl Streep e o ator  Jeff Bridges, e também temos a Taylor Swift em uma participação bem especial, Alexander Skarsgård, Katie Holmes e Brenton Thwaites (que fez recentemente o príncipe em “Malévola”).

O filme é baseado no livro O Doador do escritor Lois Lowry que foi sucesso nos EUA em 1993, e que tem três continuações. Espero que essas continuações também sejam adaptadas, por que eu não fiquei muito satisfeito com o final da história. Assista você também e conta pra mim o que achou. Dá uma olhada no trailer abaixo e não esquece de comentar. Dá o play:




O que achou? Conta pra mim. Tem algum filme sensacional pra me indicar?

Valeu, bisous! :D :*

Talvez goste disso

0 Comentários

Google+